Notícias IAP / Notícias
13/09/2018

Gestão, inovação e transformação digital em debate no IAP

A vice-presidente do Instituto dos Advogados do Paraná (IAP), Adriana D´Avila Oliveira, abriu nesta quinta-feira, às 13 de setembro, às 19 horas, a segunda jornada Ciclo de Palestras Direito e Tecnologia. “Sejam bem-vindos para esta noite em que podemos discutir um assunto que enche os olhos em meio às dificuldades da profissão”, saudou ela.

Adriana apresentou os demais componentes da mesa: o secretário-geral do IAP, Tarcísio Kroetz, a diretora da Uninter e organizadora do Ciclo de Palestras, Débora Veneral, e os palestrantes Gisele Ueno e Rodrigo Marques.

Método

Gisele Ueno, professora, advogada, consultora em tecnologia e inovação para a área jurídica, co-fundadora do Curitiba Legal Hackers e membro da Comissão de Inovação e Gestão da OAB Paraná, foi a primeira a palestrar, tratando do tema “Gestão Estratégica e Cultura de Inovação”.

“O Legal Design Thinking nos ajuda a desenhar soluções a partir da compreensão das necessidades dos nossos clientes. Detecta-se o problema, explora-se o tema estabelecendo os processos e quem toma parte dele e, a partir daí, identifica-se um método para resolver tarefas repetitivas”, explicou. Gisele destacou que a tecnologia libera o advogado para pensar em questões mais estratégicas.

Liderança

No aspecto da liderança, a advogada ressaltou que boa comunicação, orientação à busca de soluções, empatia e capacidade de ouvir são características do bom gestor. “No caso dos escritórios, são elementos de uma administração voltada para a inovação”, apontou.

O segundo palestrante da noite foi o advogado Rodrigo Marques, especialista em tecnologia e professor de Direito Empresarial, Direito e Tecnologia e Direito para Startups. “Tomara que as máquinas sejam mesmo mais produtivas do que a gente. Não adianta acharmos que seremos robotizados nem que os próximos advogados serão autômatos. Resistir à tecnologia é inútil. As máquinas de escrever e os monitores coloridos não roubou a tarefa dos advogados. A tecnologia não altera quem somos. Se a tecnologia nos substituir nas tarefas repetitivas, nos restará mais tempo para sermos aquilo em que somos melhores: sermos humanos”, defendeu.

Para Marques, a tecnologia exige de cada profissional, inclusive na área da advocacia, o aprimoramento contínuo e a busca de resultados. O palestrante também falou realidade aumentada e sobre a mudança do conceito de consumo e de urbanismo com o advento da IoT (Internet of Things ou internet das coisas).

Ciclo

A primeira jornada do ciclo de palestras foi realizada no dia 1º de agosto, também na sede do IAP, com palestra da advogada Amanda Lima sobre os conceitos de blockchain e criptomoedas. A terceira e última etapa do ciclo ocorrerá no dia 4 de outubro, na sede da Unicuritiba.

 

 

 

 

 

 

Compartilhe:

VOLTAR

RELACIONAMENTO

Fique por dentro do que acontece no Instituto!